Estatuto do Nascituro é retrocesso de direitos (Juliana, Maluci, Sérgio)

12 Jul

O Estatuto do Nascituro ainda é apenas projeto de lei, mas causa polêmica em todo o País principalmente pela forma como trata mulheres vítimas de violência sexual. Conforme o texto, de autoria dos ex-deputados Luiz Bassuma (PT-BA) e Miguel Martini (PHS-MG) e aprovado no início deste mês na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, se a mulher engravidar após o estupro, não poderá interromper a gestação.

Você é a favor deste estatuto?

Image

37 Responses to “Estatuto do Nascituro é retrocesso de direitos (Juliana, Maluci, Sérgio)”

  1. ajunior July 12, 2013 at 9:01 pm #

    Sou a favor da lei!
    Não só pela tese que um erro não justifica o outro, mas num aspecto psicológico, podemos fazer a seguinte análise, uma mulher vítima de estupro conseguirá recuperar se de dois traumas?falamos em aborto e as coisas parecem fáceis..ah fui estuprada vou abortar, não é assim que funciona!O ser humano é tão negativo que já partimos do princípio que é filho de mulher estuprada, vai ser problemático delinquente etc.
    Penso que as consequências negativas se dão muito mais no caso de um estupro e posteriormente um aborto, do que no caso de uma mulher que opta em ter a criança! #temacomplicado

  2. megamegaluci July 12, 2013 at 8:48 pm #

    “Santo Agostino disse: Uma lei injusta, não é uma lei.”

  3. zeehrapper July 12, 2013 at 8:42 pm #

    Então, eu sou contra, mas pelo simples fato de que, pensem comigo, uma mulher é estuprada, ela engravida sem querer isso, a lei a obriga a ter esse filho, ai ela vai e cria essa criança, ai quando ela conhece sua própria historia, a mesma se revolta, ai a mãe é obrigada a pagar por algo que ela nunca quis? e se essa criança na vdd é um menino? o que o impede de no futuro graças ao triste passado que o trouce ao mundo, se torne um estuprador, assim como seu pai?

    então, na minha opinião a mulher deveria ter o direito de escolha

    • julianazsm July 12, 2013 at 8:44 pm #

      #Fato#

    • megamegaluci July 12, 2013 at 8:49 pm #

      Seria loucura impor a mãe manter carinho e afeição pelo fruto do crime.

  4. carla July 12, 2013 at 8:40 pm #

    Antigamente eu era a favor do aborto, nesse instante da minha vida já penso bem diferente, em caso de violência sou a favor, mas em outros aspectos sou contra, ninguém tem direito de tirar a vida de ninguém!!!

    • julianazsm July 12, 2013 at 8:42 pm #

      I agree!

  5. Lu Dourado July 12, 2013 at 8:24 pm #

    Não sou a favor do aborto ‘convencional’, pois acho que a gravidez só não pode ser evitada em casos RARÍSSIMOS. Há métodos contraceptivos de todos os preços, para todo tipo de corpo, rotina, costumes e idade.
    Em caso de estupro, ainda que a vítima esteja psicologicamente incapaz de pensar no assunto, deve ser orientada para emergências, como os métodos imediatos (a pilula do dia seguinte, por exemplo, que pode ser tomada em até 48 horas após o ato), além de testes de HIV por exemplo.
    Acredito que tudo deva ser tratado de imediato, tanto psicológico, como físico.
    De qualquer forma, métodos contraceptivos não garantem 100%. Sendo assim, em caso de estupro, eu sou a favor desde que a mulher queira isso. Desde que a mulher tenha domínio sobre seu corpo.
    Pode parecer bizarro, mas há quem aceite ter uma criança nestas condições, seja para si própria ou para ‘beneficiar’ aqueles que não podem.
    Eu, particularmente, não levaria uma gravidez assim adiante, pois sou mãe e sei da ligação que temos com um filho desde a barriga, do que passamos pra eles, emocionalmente falando.

    • megamegaluci July 12, 2013 at 8:26 pm #

      Concordo completamente em você.

    • julianazsm July 12, 2013 at 8:26 pm #

      Apoiada Lu Dourado.
      Cada ser humano é responsável pelos seus atos.
      Se existir alguém que tem disponibilidade de aceitar isso…

  6. Priscila July 12, 2013 at 8:23 pm #

    Na minha opniao, eu sou contra, pq se ela engravidar e quiser interromper, é a vontade dela, ela foi vitima de uma violência, não foi uma gestação planejada, e caso ela venha ter o filho, sempre ficara´ marcada a violência, e q foi o fruto disso, ah, sei la, eu abortaria.

    • julianazsm July 12, 2013 at 8:27 pm #

      Thanks!

  7. Ana Bueno July 12, 2013 at 8:17 pm #

    Cada mulher deve ter o direito de decidir o que é melhor para ela em cada situação da sua vida, principalmente nessa em que ela não escolheu estar.
    .

    • julianazsm July 12, 2013 at 8:27 pm #

      Todo mundo tem direito de decisão….🙂

  8. Luiza July 12, 2013 at 8:07 pm #

    Sou totalmente a favor do aborto nesse caso e castração para o estuprador!

    • julianazsm July 12, 2013 at 8:09 pm #

      Claro! a segunda opção é a melhor!

  9. julianazsm July 12, 2013 at 7:50 pm #

    GENTE……
    Alguém aqui nesta argumentação já teve um aborto espontâneo????
    Alguém aqui já teve uma gravidez indesejada???

    Tell us about….

    • megamegaluci July 12, 2013 at 8:01 pm #

      Com certeza quem não teve não tem como argumentar contra.
      É normal o impacto, mas que aceitaria ver uma filha passando essa situação?
      Todo mundo acha bonito, porque pimenta nos olhos dos outros é um belo refresco.

  10. julianazsm July 12, 2013 at 7:34 pm #

    Aeee gente!
    Temos visitantes no blog!!

    • Licínio Cárdenas July 12, 2013 at 8:16 pm #

      Gente, até quando vamos viver numa teocracia? Legalizem o aborto, pelo amor de g-zuis!

  11. Éghon Tacconi de Almeida July 12, 2013 at 7:11 pm #

    Não acredito que um estuprador se julgue incentivado a cometer o ato se uma lei assim entrasse em vigor, uma pessoa com esse perfil psicológico não pensa e nem se preocupa com uma possível gravidez ocorrente de um crime brutal!!!

    • julianazsm July 12, 2013 at 7:43 pm #

      Obrigada por entrar na discussão Éghon…
      seja sempre bem vindo!

  12. Éghon Tacconi de Almeida July 12, 2013 at 7:07 pm #

    Sou totalmente a favor do aborto neste caso, a criança nascer sem pai é uma coisa, mas descobrir que foi fruto de um crime é oooooooooooooutra totalmente diferente, não sei como funciona o processo pra que isso se vigorize mas acho que deviam fazer um estudo com as vítimas desses casos e principalmente com as crianças que sofrem com essa situação, para que tomarem a decisão mais cabível neste caso.

  13. jessicamposoliveira July 12, 2013 at 7:02 pm #

    A simples existência de uma proposta como essa comprova o delicado estado no qual a individualidade de cada indivíduo se encontra. Essa proposta violenta os direitos de cada indivíduos de inumeras maneiras possíveis. É uma violência contra o direito de livre escolha individual!

  14. viviane July 12, 2013 at 6:55 pm #

    Concordo , ta virando moda criar bolsas pra tudo que não presta vamos investir na educação , essa bolsa estupro é ridiculo não estão pensando no ser humano , no picologico dessa pessoa isso é um absurdo !!!!!

    • megamegaluci July 12, 2013 at 6:59 pm #

      Com certeza é mais fácil dar dinheiro para calar a boca e se omitir, do que investir na segurança e conscientização da população.

    • julianazsm July 12, 2013 at 7:30 pm #

      Se vai ter a bolsa prostituta porque não a bolsa estupro né?
      aff
      bullshit!!!!!!!

  15. julianazsm July 12, 2013 at 6:50 pm #

    É exatamente onde nosso grupo está querendo chegar luzgomes17.
    Do mesmo modo que temos terroristas que se espelham em tragédias como aquela GRANDE que houve em um colégio nos EUA e logo após tivemos aqui no Brasil também…
    Imaginem só, tantos estupradores sendo incentivados a cometerem seus crimes bárbaros e rindo da cara das vítimas??…

  16. luzgomes17 July 12, 2013 at 6:46 pm #

    Absolutamente contra!
    Afinal isso chega a ser um incentivo ao violentador, não há outra palavra, pois ao oferecer recursos para uma mulger que está grávida vitima de uma violência sexual é incentivar o seu violentador a fazer mais vítimas constantemente.

    • julianazsm July 12, 2013 at 6:51 pm #

      Yes!

  17. julianazsm July 12, 2013 at 6:34 pm #

    Pois é Cida.
    Concordo com vc e agradeço seu apoio ao nosso post.
    Se todos tivessem a empatia de se colocar no lugar de uma mulher nesta situação, provavelmente pensariam um pouco mais antes de julgar “sim” ou “não” para este estatuto.

    • cidazevedo July 12, 2013 at 6:49 pm #

      Infelizmente, é uma inversão de papéis comum, né Juliana? Principalmente no caso da mulher. A mulher que apanha “gosta”, “mereceu”, “provocou”, é “mulher de malandro”. A mulher abusada sexualmente “se vestiu de tal jeito”, “não se deu ao respeito”… Enquanto não pararmos de criminalizar a vítima, fica difícil ter justiça de fato.

      • julianazsm July 12, 2013 at 6:52 pm #

        É claro! Estamos no país do futebol, e futebol é para mulher??
        Veja se criam-se coisas do tipo para os homens?

  18. cidazevedo July 12, 2013 at 6:28 pm #

    JAMAIS!
    Acho monstruoso pensar que uma mulher violentada seja tratada como criminosa se não quiser ter de olhar todos os dias, durante nove meses, para a lembrança do horror que sofreu. Isso, a meu ver, é desumano, egoísta e horrendo. O estupro é a pior coisa que pode acontecer a uma mulher. Se além de não ter segurança pública a ponto de sofrer esse abuso, ela passar a ser demonizada por uma sociedade que não entende o trauma pelo qual passou, a ponto de obrigá-la a, mesmo que tenha a criança, ver o nome do “pai” na certidão de nascimento… É monstruoso demais.

    Queremos a segurança de não ser estuprada!

    E se fosse sua filha?

  19. megamegaluci July 12, 2013 at 6:26 pm #

    Então é aceitável traumatizar uma menina de 11 anos estuprada pelo pai/ padrasto, forçada a manter uma gravidez até o fim? Os psicólogos e médicos já afirmam que há crianças rejeitadas no ventre já nascem com problemas psicológicos, portanto, mais uma vítima do crime.Com certeza há casais inférteis que querem adotar, mas quantas crianças já estão nessa situação, você já viu como elas são tratadas até um casal as quererem/escolherem?
    É certo achar que 3 pessoas possam ditar o que toda uma massa tenha que seguir?

  20. lidianerosa2010 July 12, 2013 at 6:18 pm #

    Sou a favor dessa lei porque um crime não justifica outro. Tirar a vida de um ser indefeso é inaceitável. Acredito que essas mães vítimas devem receber total atendimento psicológico e médico, além de ser orientada a doar a criança caso não queira assumi-la. Há centenas de casais inférteis que aguardam ansiosos a adoção de uma criança e que a receberá com todo o amor do mundo, sem trauma, sem medo. Sim à vida!

    • cidazevedo July 12, 2013 at 6:29 pm #

      Então, imagine que você ou sua filha sofressem essa violência. Como seria levar essa gravidez adiante? E conviver com o “pai” depois?

      Não acho que haja psicólogo capaz de curar isso. Não sei nem se eu abortaria, mas jamais julgaria uma mulher que fizesse isso nessa situação.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: